Arquivo da tag: papinha

Medalhão de mingon com complementia

Então tá. São 19:11. Vou começar a janta do zero. O prato é medalhão de filé mingon. Fácil, né? É só aquela coisa de fritar de um lado por 2 min, do outro e está pronto.
Mas ninguém nunca me disse como temperar um medalhão. Só sal? Cebola? Bom, vou descobrir hoje.
E mais farofa de banana para o maridão, arroz e brócolis para o Pocoyo e a papinha da Sofia.

Cozinha assim:

20120515-191616.jpg

Daqui a pouco, eu atualizo este post. Fiquem por aí

São 19:45. Tô em cima do horário. O maridão já mandou SMS que está a caminho. Pocoyo vê Dora. Cururuca está na cadeirinha comigo na cozinha. Papinha devidamente refogada e cozinhando. Arroz idem.

Falta o brócolis. Aqui um segredinho: vou cozinhá-lo no molho de tomate que sobrou do macarrão de domingo. Fica uma delícia.

E o medalhão. Bom, o Jaime Oliver disse para temperar com sal, pimenta e páprica. Vou na dele.

Daqui a pouco, o resultado final.

P.S a cozinha tá proibida p vigilância sanitária agora

20120515-195224.jpg

20:49 acabamos de jantar. A papinha ficou ótima. O arroz bem legal, o brócolis um pouco al dente e o medalhão…acertei!

20120515-205049.jpg

Anúncios

Papinha prá não botar defeito

Como o tempo passa! Frase feita, mas real. Quando comecei esse blog, meu bebê só mamava no peito. Ele passou para mamadeira, entrou nas papinhas e agora começou a comer comida normal, conosco na mesa.

Deixo de fazer as papinhas. Ou melhor, passo a fazê-las quando der vontade – no bebê, em mim ou no maridão.

Mas aqui vão algumas formas de fazer papinhas deliciosas em 40 minutos:

1. Se você é como eu e não conhece batata doce, NÃO use. A papinha fica puxa-puxa, meio grudenta no céu a boca do bebê.

2. Faço as misturas numa panela normal, deixo cozinhar em fogo médio e vou acrescentando água até os legumes ficarem cozidos. Não uso panela de pressão, pois fica com muito caldo e sem sabor

3. Quase não uso sal.

Receita básica é assim: 1/2 cebola picada; 1/2 tomate picado (se der para tirar a casca, melhor); 100 grs de carne moída ou de frango picado (eu adotei carne orgânica para o bebê); um punhado de arroz ou de macarrão (o arroz cozinha junto com tudo. O macarrão você coloca quando faltar 10 min para desligar o fogo); três tipos de legumes e um tipo de verdura

Eu faço o seguinte:

a. Cebola na panela. Azeite por cima e uma pitada de sal. Refogo a cebola até ficar transparente em fogo alto. Jogo o tomate e deixo ele derreter ainda no fogo alto.

b. Coloco a carne ou o frango e refogo bem. Mudo para um fogo médio

c. Jogo o arroz e refogo mais um pouco. Todo esse processo dura mais ou menos 7 minutos

Antes de ligar o fogo, tem que descascar e picar os legumes e picar o vegetal. Quanto? Olha, depende de quanta comida você quer fazer. Eu penso assim:

1. Três batatas pequenas + uma cenoura grande + 1/2 beterraba / Quatro mandioquinhas + uma beterraba + meia abobrinha

Voltando à receita:

d. Coloco os legumes e os vegetais. Misturo e tampo por um minutinho

e. Em seguida, jogo a água e deixo ferver – Mais 20 minutos

f. Legumes cozidos, tiro a papinha e passo no liquidificador. Prontinho!

Constatações: a beterraba e o espinafre sempre predominam sobre todo o resto. Use em menor quantidade. O alface não tem gosto cozido, então é melhor lavar bem e bater cru com a papinha. Batata doce deixa a papinha puxa-puxa. Ervilha torta deixa uns fiapinhos que podem engasgar. Abóbrinha paulista pode ir com casca. Abóbora tipo moranga fica super gostosa. Fica legal colocar 1/2 maçã às vezes. Inhame, cará também dão um sabor especial. Criatividade manda. Varie as misturas de legumes e de verduras.

O bebê penou para comer

Fiz o que deveria ter sido a primeira papinha para o bebê amassada com garfo (chamada de grumosa – Grumosa, que palavra mais eca!) em lugar de processada no liquidificador.

Os ingredientes básicos – mandioquinha, batata, cenoura, alface, frango, tomate, cebola, gema de ovo. Só que no meio do cozimento eu lembrei do arroz. Detalhe: eram 10h50 e o bebê deveria comer 11 horas.

Me embananei, desliguei o fogo antes porque o bebê já estava chorando de fome. O arroz ficou “al dente”. Para um bebê de 8 meses é o mesmo que crú.

Resultado: passei mais tempo amassando a papinha que se tivesse feito uma nova.

Tadinho…